CLICK HERE FOR THOUSANDS OF FREE BLOGGER TEMPLATES »

25 maio 2008

METAMORFOSE

Repara: - a imóvel crisálida
Já se agitou, inquieta,
Cedo, rasgando a mortalha,
Ressurgirá borboleta.

Que misteriosa influência
A metamorfose opera!
Um raio de sol, um sopro
Ao passar, a vida gera.

Assim minha alma, inda ontem
crisálida entorpecida,
Já hoje treme, e amanhã
Voará cheia de vida.

Tu olhaste - e do letargo
Mago influxo me desperta:
Surjo ao amor, surjo à vida
A luz de uma aurora incerta.

Júlio Dinis, Poesias

Foi o Vih que me mandou!!!!

Amo-te

2 Voaram por aqui!*:

Tom CoyoT disse...

Crisálida entorpecida só na poesia, porfavor

Gabriel disse...

(e como um mergulho - ou seria um grande vôo? - descobrimos o mar - ou seria o céu? - e a imensidão inunda nossa alma de novas cores/emoções/perspectivas).

um novo mundo
para um novo eu...

beijos!